A Antiga Arte da Persuasão

Você não pode estar ciente de quantas vezes utilizamos a antiga arte da persuasão em nossas vidas, mas as utilizamos com bastante frequência.

Diariamente usamos a persuasão ao escrever uma propostas, apresentações, e até mesmo ao escrever um bilhete para um colega quando queremos ganhar sua cooperação, para um projeto.

Outros exemplos são em nossas iniciativas online, quando escrevemos conteúdos para as redes sociais, blogs, landing pages ou squeeze pages.

Nesses casos, a posição do nosso ponto de vista é para mover as pessoas para tomar uma ação ou detalhar um assunto específico ou opinar sobre questões questões importantes.

Você deve estar se perguntando:

“Como podemos criar pensamentos e palavras para no final convencer os outros a “comprarem” nossas ideias, nossos planos, nossos ponto de vista e rejeitar o que seja contrario do meu?”

Em geral as estratégias utilizadas são: destacar seus conhecimentos e experiências em um post ou textos em páginas de captura como uma conversa amigável, mostrando fatos, estatísticas e resultados de estudo sobre o tema abordado para reforçar seus argumentos.

Podem articular de forma apaixonante sobre o assunto mostrando sua autoridade, destacando os perigos potencias de escolher outros caminhos além do seu e muitas vezes passando uma sensação de urgência.

Utilizando essas estratégias, estaria seguindo os princípios básicos da retórica, tal como descrito por Aristóteles – sim ele mesmo.

MINI CURSO GRÁTIS

Pinterest Marketing para Iniciantes

Se você tem um negócio na internet seja como afiliado ou um e-commerce, fique ligado, pois estará diante de um oceano azul ainda inexplorado!

Princípios básicos da persuasão (Ethos, Logos e Pathos)

Quando precisar escrever algo persuasivo, pode utilizar esses três princípios consagrados pelo tempo, como base para expor sua ideia.

Eles são usados a séculos em discursos políticos, grandes negociações, apresentações, e sim, para conseguir grandes vendas.

Vamos ver um pouco mais sobre cada um desses princípios:

Ethos

É uma palavra grega que significa “caráter” (valores, ética, hábitos e harmonia).

Ele é usado para estabelecer a autoridade da credibilidade do orador (escritor).

Seu público receberá com melhor compaixão suas idéias quando você demonstrar que sabe sobre o que está escrevendo e está colocando caráter em suas ideias, ou seja, está colocando para um bem comum.

Logos

É uma palavra grega com vários significados, que inclui “a razão”.

Ele é usado para mostrar uma lógica em sua ideia, o que dá a razão, o sentido, o valor, a causa, o fundamento de alguma coisa, dizendo o sentido ou o significado dela.

Pathos

É uma palavra grega com o significado de sofrimento ou experiência.

Ele é usado para mostrar suas emoções ao seu público.

Talvez seja o princípio com maior importância de uma escrita persuasiva.

Emoções, como medo e raiva, são bastante poderosos, mas existem muitas outras emoções que podemos recorrer, quando queremos ser persuasivos.

Pathos poderá ser usado para despertar um sentimento de orgulho e lealdade com uma empresa, ou para uma nação.

Pode ser usado para nascer um sentimento de identidade com um grupo, entre outros.

Conclusão

Quando precisar criar um argumento persuasivo, considere o uso desses três princípios de Aristóteles, na estrutura básica de sua escrita.

Perceba seu poder em situações diárias, irá perceber que mesmo criada as séculos atrás ainda está bem forte até os dias de hoje.

Você também vai gostar:

Você quer ser VIP?

VOCÊ QUER SER VIP?!

Obtenha acesso instantâneo à minha Biblioteca de Recursos GRÁTIS. Receba as Últimas Notícias, Ofertas, DescontosBônus e Conteúdos Exclusivos que não são compartilhados em nenhum outro lugar.

Digite seu nome e endereço de e-mail AGORA e seja VIP ⤵︎

O que você achou deste conteúdo? Têm alguma dúvida ou sugestão? Comenta aí!

Nenhum Comentário, até o momento.

Deixe um comentário